Voltar

Cases

Detran SP: blitz digital engaja redes sociais

Contexto

Acidentes no trânsito são atualmente a primeira causa externa de mortes no Estado de São Paulo e a segunda no País — abaixo dos homicídios. No Brasil, 118 pessoas morrem por dia em acidentes de trânsito. É como se um Boeing 737 caísse todos os dias. Por ano, são 43 mil mortes (21 a cada 100 mil habitantes) e 5,7 mil em território paulista (13 a cada 100 mil habitantes). Um cenário a ser combatido e também uma preocupação internacional.

Em 2011, o assunto ganhou contexto global com a Década de Ação Pela Segurança Viária, período de 2011 a 2020 estabelecido pela Organização das Nações Unidas para chamar atenção sobre a violência no trânsito. Inspirado pela ONU, o Governo de São Paulo criou em 2015 o Movimento Paulista de Segurança no Trânsito — que reúne diversos órgãos do Estado, entre eles o Detran.SP e a sociedade civil — justamente para reduzir esses índices trágicos.

Objetivos

  • Utilizar as redes sociais para estimular a discussão sobre um tema de que pouca gente gosta de falar: a segurança no trânsito;
  • Promover a educação para o trânsito com foco no público jovem, principal envolvido em acidentes de trânsito;
  • Mobilizar os próprios internautas para que se tornassem “fiscais” de más condutas
  • Envolver a sociedade no debate e conseguir posicionar positivamente a instituição

Ações

O Detran.SP iniciou ações educativas em suas redes sociais de modo a alertar sobre comportamentos de risco e reforçar boas condutas. Os conteúdos utilizam a linguagem descontraída das redes e procuram chamar a atenção para os riscos causados por atitudes como falar ao celular e não usar o cinto de segurança.

Sem orçamento específico e valendo-se de um trabalho digital de aproximação com a sociedade consolidado ao longo de quase quatro anos, buscou-se com as blitze envolver a sociedade, condutores de veículos ou não, na preocupação com a segurança do trânsito.

Assim, em junho de 2016, a primeira blitz em celebridade abordou a apresentadora Angélica, que apareceu ao celular enquanto dirigia seu carro em um quadro do programa “Estrelas”. Um post publicado na página do Detran.SP no Facebook viralizou, transcendendo esse canal. A mensagem bem-humorada convidava os fãs de Angélica a alertarem-na sobre uma das principais infrações cometidas pelos motoristas brasileiros fazendo paródia a uma antiga canção dela. As celebridades Débora Nascimento, Mariana Weickert, Luana Piovani, Anitta, Mara Maravilha, MC Biel, entre outros, também foram alvo da blitz de celebridades. Além da estratégia digital, a provocação feita à imprensa garantiria ampla mídia espontânea à instituição.

Resultados

Juntas, as ações com celebridades ultrapassaram nas mídias sociais de forma exclusivamente orgânica 1 milhão pessoas, com mais de 100 mil cliques, reações comentários e compartilhamentos. Como esse canal é muito usado por jovens — 63% dos fãs da página do Detran.SP no Facebook têm até 34 anos—, as mensagens atingem o público mais vulnerável a acidentes: segundo dados do Movimento Paulista de Segurança no Trânsito, 24% das vítimas fatais de acidentes no Estado têm de 18 a 29 anos; entre os motociclistas, são 38% nessa faixa etária; e, em 60,5% dos casos, os jovens são condutores dos veículos. Na mídia tradicional, foram veiculadas 428 reportagens sobre as blitze e duas sobre a ação de comunicação em si.

Além de inspirar outros órgãos de trânsito, a ação mobilizou os próprios internautas para que se tornassem “fiscais” de más condutas. A conscientização conquistada é fundamental para a redução de acidentes.

No total foram:

  • 432 reportagens
  • 1.001.577 pessoas alcançadas de forma orgânica no Facebook do Detran.SP
  • 103.418 reações, comentários, compartilhamentos e cliques
Compartilhe