Voltar

Cases

Metrô Linha 4

Cenário

A Linha 4 do Metrô (Barra da Tijuca – Ipanema) é a maior obra de infraestrutura urbana em execução na América Latina. Prevista para entrar em operação em julho de 2016, a Linha 4 vai transportar mais de 300 mil pessoas por dia, retirando das ruas cerca de 2 mil veículos por hora/pico.

A nova linha é uma obra do Governo do Estado do Rio de Janeiro e representa a execução, de uma só vez, da mesma extensão de metrô subterrâneo existente no estado e é o maior legado em transporte que o Rio de Janeiro, seus habitantes e visitantes ganharão com os Jogos Olímpicos.

No entanto, a alteração do traçado e o uso do equipamento alemão conhecido como ‘Tatuzão’ provocaram um grande efeito colateral. Para a execução das obras na Zona Sul, o impacto no trânsito foi grande: além do aumento do número de caminhões nas ruas, houve total interdição da principal via do Leblon (Av. Ataulfo de Paiva) e bloqueio parcial de duas das vias mais importantes de Ipanema (Visconde de Pirajá e Barão da Torre), provocando a alteração do trajeto dos ônibus na região. Houve ainda a retirada de árvores das áreas verdes para instalação de canteiros de obras em Ipanema e Leblon, o que gerou preocupação entre os moradores sobre o replantio de volta às praças.

Em 2013, com a obra em andamento, um sítio arqueológico foi descoberto na região da Leopoldina, durante a instalação da Fábrica de Aduelas (anéis de concreto que formam os túneis na Zona Sul), onde está todo o estoque dessas peças. A descoberta das peças poderia interromper a execução do empreendimento por órgãos de preservação histórica e cultural. O sítio permanece preservado, para futuro trabalho dos órgãos competentes.

Desafio

  • Elaborar estratégia de comunicação integrada, capaz de gerenciar crises de imagem, que evoluem à medida que as dúvidas da população aumentam, principalmente no momento em que se enfatizam as cobranças pelo cumprimento do cronograma. No caso da Linha 4 do Metrô, este prazo está atrelado aos Jogos Olímpicos de 2016.
  • Qualificar a imagem da Linha 4 do Metrô Rio na mídia.
  • Garantir a transparência e o fluxo constante de informações à população, para ampliar o nível de confiança na obra e minimizar o impacto da repercussão negativa em possíveis casos de incidentes na obra.
  • Manter a população convencida, por meio da informação qualificada, sobre a importância e relevância da obra para a cidade.

Relacionamento com a Comunidade

  •        Mapeamento de influenciadores e apresentações a públicos-alvo
  •        Comunicação direta com moradores
  •        Informativo impresso com tiragem de 100 mil exemplares
  •        Centrais de atendimento e Estações Interativas
  •        Folheteria
  •       Monitoramento e ações nas redes sociais (blog, Youtube, Twitter, Instagram, Google Maps)

Resultados

É possível perceber a condução de reportagens mais equilibradas pela grande imprensa. Há uma média de mais de 300 matérias positivas, fruto do trabalho proativo da FSB Comunicação na divulgação da obra. O contato diário com moradores também tornou-se algo favorável, fator facilmente identificado no posicionamento público de lideranças comunitárias em discursos e entrevistas.

A visibilidade da Linha 4 do Metrô também pode ser mensurada nas redes sociais. Desde novembro de 2011, quando a FSB iniciou o trabalho nas redes, o blog Metrô Linha 4 foi acessado mais de 240 mil vezes e as páginas foram visualizadas mais de 460 mil vezes. Isso significa que os usuários navegam nas diversas páginas do blog. São mais de 700 publicações produzidas.

No Twitter, o perfil da Linha 4 do Metrô tem mais de 2.200 seguidores e alcançou 16 milhões de usuários desde a sua criação. Há mais de 3,7 mil publicações postadas. O canal do YouTube do Metrô Linha 4, criado em janeiro de 2012, atingiu mais de 112 mil exibições por meio de pelo menos 250 filmes. Recentemente, a Linha 4 do Metrô também criou seu perfil no Instagram, com belas imagens do andamento da obra.

O Google Maps da Linha 4 já foi visualizado por mais de 26 mil usuários. Toda esta audiência é orgânica, uma vez que a Concessionária Rio Barra, responsável pela implantação da nova linha, não utiliza posts patrocinados.

Compartilhe