Voltar

Cases

Tour da Tocha

1. Contexto

Quando a chama olímpica iluminou a pira dos Jogos Rio 2016, no estádio do Maracanã, uma longa história já havia sido escrita pelo principal símbolo do olimpismo. Após ser acesa em Olímpia, na Grécia, em 21 de abril, a tocha olímpica passou por 25 cidades gregas, duas suíças e mais de 300 municípios brasileiros – de todos os 26 estados mais o Distrito Federal – para anunciar a chegada da maior celebração esportiva do planeta. No Brasil, foram mais de 10 mil quilômetros por terra, 10 mil milhas aéreas, 12 mil condutores e uma mobilização inédita.

Mais do que um grande desafio para a equipe FSB Comunicação/Ministério do Esporte, eternizar o revezamento da tocha olímpica desde a Grécia até o Rio de Janeiro se revelou uma necessidade. Afinal, pela primeira vez uma edição de Jogos Olímpicos seria realizada na América do Sul, e era preciso ter um registro detalhado do momento único vivido pelo Brasil como sede de mais um megaevento esportivo. Além disso, o #tourdatocha seria uma oportunidade de o Ministério do Esporte se estabelecer definitivamente como fonte de informação para as Olimpíadas, de direcionar os holofotes do mundo para as ações do Governo Federal e de mostrar que os investimentos resultariam em um legado nacional.

2. Cenário

Mesmo após quase sete anos da escolha como sede dos Jogos Olímpicos, o Brasil não contava com plena confiança da imprensa e de parcela da população como organizador do megaevento esportivo, apesar de grande entusiasmo por parte da maioria das cidades integrantes do percurso da tocha. No contexto político, o processo de impeachment trazia insegurança sobre possíveis reflexos na finalização dos preparativos para os Jogos Rio 2016. Somava-se a isso uma aguda crise econômica. O quadro, anunciado diariamente pela imprensa, incluía protestos e manifestações em algumas cidades do roteiro da tocha.

Para enfrentar tal cenário, medidas foram debatidas em reuniões da equipe da FSB Comunicação, em interlocução com a Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República e a Secretaria
Especial de Segurança em Grandes Eventos, do Ministério da Justiça. As redes sociais eram permanentemente monitoradas sobre possíveis protestos. Apesar de atos pontuais em alguns municípios, o trabalho planejado pelo Ministério do Esporte não sofreu qualquer tipo de interferência.

3. Objetivos

A cobertura do revezamento da tocha, planejado pela FSB Comunicação para o Ministério do Esporte, teve os seguintes objetivos:

  • Divulgar a nacionalização dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016 promovida pelo revezamento da tocha olímpica pelo Brasil;
  • Difundir os valores propagados pela chama olímpica, como paz, união, amizade e respeito entre os povos, assim como a história de sua origem;
  • Criar um acervo histórico da primeira edição de Jogos Olímpicos realizados no Brasil;
  • Aumentar o engajamento das redes sociais Brasil 2016;
  • Solidificar o portal Brasil 2016 como referência de informação olímpica e paralímpica;
  • Difundir as políticas públicas do Ministério do Esporte.

4. Desafios

  • Superar o momento de crise política e econômica, além da ameaça de manifestações, e consolidar a mensagem de que os Jogos Olímpicos, por meio do roteiro do revezamento da tocha, beneficiariam todo o país;
  • Reforçar o anúncio da abertura dos Jogos Rio 2016, salientando os valores representados pela chama olímpica;
  • Ampliar a influência das redes sociais do Governo Federal no tema Jogos Olímpicos, apesar dos obstáculos enfrentados durante o tour da tocha;
  • Em meio à profusão de veículos de comunicação, públicos e privados, nacionais e internacionais, ratificar o portal Brasil 2016 como fonte de informação primária para os Jogos Rio 2016.

5. Resultados

Portal Brasil 2016

Durante os 107 dias de revezamento da tocha, pela Grécia e pelo Brasil, mais de 200 matérias foram produzidas pela equipe da FSB Comunicação e publicadas nos portais Brasil 2016 e Ministério do Esporte. O Brasil 2016, site oficial do Governo Federal, teve mais de 5,6 milhões de páginas visualizadas no período do revezamento, com um fluxo de novos visitantes de 76% e registros de leitura em mais de 200 países.
Redes sociais.

Durante todo o tour da tocha, os perfis Brasil 2016 estiveram entre os mais influentes no país, estabelecendo-se como fonte de informação para internautas e veículos de comunicação. O Twitter do Brasil 2016 esteve na cobertura interativa do GloboEsporte.com e do El País (Espanha) durante todo o roteiro da Chama Olímpica.

O tema “Revezamento da Tocha” foi acompanhado pelo monitoramento de redes sociais entre 3 de maio a 5 de agosto de 2016. No período analisado, verificou-se que 113.640.761 (113 milhões) perfis foram potencialmente alcançados, somando 103.893 ocorrências. Verificou-se alta adesão popular em 3 de maio, data de início do tour da tocha em Brasília, registrando o maior pico de ocorrências nos 95 dias de análise. O material produzido pela equipe FSB Comunicação/Ministério do Esporte na Grécia foi utilizado pela imprensa nacional.

Compartilhe