Voltar

Notícias

Flávio Castro participa de fórum da Folha de S. Paulo

Nesta terça-feira (11), o sócio-diretor da FSB, Flávio Castro, participou do Fórum Conformidade nos Negócios, promovido pela Folha de S. Paulo nos dias 10 e 11 de abril, no auditório do Museu da Imagem e do Som, em São Paulo. O seminário teve por objetivo discutir regras de conduta das empresas na relação com o setor público e propostas de melhorias nas normas que regem as instituições e na responsabilização de indivíduos e empresas.

Em debate sobre Gerenciamento de Crises, Castro integrou a mesa formada também por Marcello D’Angelo, sócio da Q&A Associados, além de consultor da Camargo Corrêa e José Luiz Schiavoni, presidente da S2Publicom.

Segundo Flávio, o que diferencia uma empresa de outra é a forma como se trata a crise. “Crises podem acontecer em qualquer empresa e a qualquer momento. O que diferencia é a forma como se trata a crise. Quando se reage da forma correta, demonstrando arrependimento e mostrando que lidará com o problema, a sociedade percebe que a empresa não foge às responsabilidades”, afirma o sócio-diretor da FSB.

Durante o debate, também foi abordada a questão da era digital e os impactos que acarreta para a comunicação em tempos de crise, já que as notícias se espalham rapidamente nos mais diversos meios. Castro ressaltou que a necessidade de agilidade por parte da imprensa para subir uma matéria on-line faz com que as empresas também tenham de responder com a maior celeridade possível.

Flávio também ponderou sobre o que chama de “agressividade de comunicação” dos órgãos de controle, como a polícia e a Justiça, que, em sua opinião, muitas vezes conduzem operações de forma “midiática”. Isso acaba por gerar a necessidade de que os responsáveis pelo gerenciamento da crise tenham de fazer um posicionamento antes mesmo de entender o que aconteceu, de fato, na operação. Castro disse ainda que, nas redes sociais, há certa predisposição em se acreditar em coisas negativas em relação às marcas, o que seria fruto de um déficit de credibilidade das companhias.

Compartilhe