Comunicação integrada: por que aplicar na sua empresa?

O consumidor de hoje quer mais do que consumir um produto ou serviço: ele também consome a marca que está oferecendo aquilo e acompanha atentamente como ela se posiciona. Uma comunicação integrada pode ser decisiva na hora de adquirir relevância e consolidar seu posicionamento. Não basta usar algumas ferramentas tradicionais de comunicação, é preciso estabelecer uma comunicação planejada e integrada para alcançar um vínculo com o seu público.

O que é comunicação integrada?

A comunicação integrada é o processo de planejar e executar ações em diferentes canais. Com essa interligação de estratégias e discursos, a instituição fortalece sua marca, cria e consolida sua identidade com seus públicos-alvo e garante um bom posicionamento no mercado e na sociedade em geral.

Pensar o planejamento de comunicação de maneira integrada implica em entender de forma ampla as ações de comunicação pensadas e desenvolvidas na organização assim como um bom plano de comunicação.

A comunicação integrada articula marketing, por meio de um plano de comunicação, com o uso de diferentes canais de comunicação para manter a conexão marca-cliente. Seja usando o e-mail, aparecendo nas redes sociais ou criando propagandas em sites e TV, as estratégias de comunicação integrada têm um objetivo: aparecer bem perante seus consumidores.

Quais os seus benefícios?

O mercado está em constante evolução. Sabendo disso, é importante ter mecanismos que garantam qualidade no processo comunicacional. Adotar a comunicação integrada traz diversos benefícios, e por isso é importante que você conheça alguns deles:

  • Ajuda a prevenir ruídos e informações desencontradas;
  • Reforça a imagem da marca ante o seu público;
  • Impacta a percepção que os clientes têm da empresa;
  • Diminui chances de crises internas;
  • Constrói posicionamento sólido da marca;
  • Diminui boatos entre o público interno.

As ações de comunicação integrada geralmente são divididas em:

  • Assessoria de Imprensa;
  • Relações Públicas;
  • Publicidade e Propaganda;
  • Marketing;
  • Comunicação Interna.

Comunicação de Marketing

A comunicação de marketing, por vezes chamada de comunicação mercadológica, tem como objetivo executar estratégias para a promoção de troca de produtos e serviços entre o produtor e o consumidor. Sendo assim, ela abrange a comunicação institucional e deve estar integrada.

Como vimos, a comunicação integrada envolve um conjugado de atividades de comunicação, seja jornalismo, relações públicas, propaganda, publicidade. Desse modo, a comunicação integrada de marketing é a forma utilizada para fazer o planejamento global de comunicação, com criação de técnicas e aplicabilidade de métodos específicos de cada área, usando uma só linguagem, para realizar a ação fim dos produtos e serviços entre a organização e o consumidor final.

Dentre as modalidades da comunicação de marketing, existem alguns tipos:

  • Administração de vendas: vendedores ou representantes que contatam potenciais compradores;
  • Comunicação pela internet: divulgação utilizando e-mail, grupos de discussão, salas de bate-papo, hotsite, patrocínios e etc;
  • Eventos: situações criadas para comunicar ao público-alvo por meio de eventos de diferentes naturezas;
  • Marketing direto: estabelece uma comunicação personalizada com o cliente;
  • Merchandising em televisão: inserções de produtos ou serviços em programas de TV;
  • Propaganda: apresentação de um produto ou serviço ao mercado, paga por um patrocinador/emissor;
  • Publicidade: atividades para promover uma empresa, seus produtos ou serviços a partir de geração de notícias e fatos na mídia;
  • Relações Públicas: criação de boas relações com os vários públicos da empresa.

A oferta de conteúdo se tornou uma guerra pela atenção do público em cada tela ou interface disponível em nosso dia a dia. Somos constantemente bombardeados com informações, call-to-actions e propagandas desnecessárias em um mar de conteúdo cada vez mais disputado.

O público em geral quer ter controle e curadoria sobre o que vê e consome, portanto, a discussão sobre comunicação integrada não pode ser definida pela quantidade e amplitude da presença digital de uma marca.

Por isso, a FSB Comunicação conta com uma estrutura própria para produção de vídeos, podcasts, conteúdo visual para redes sociais e desenvolvimento de tecnologia, sempre com o diferencial estratégico antes da mera entrega operacional. Nesta área, a FSB também cuida da mídia e especialmente da mídia de performance com equipe própria dedicada a fazer sua marca ter o máximo de visibilidade, com dados e métricas.

A melhor forma de conquistar uma comunicação de sucesso é se inspirar e aprender com projetos que deram certo e viraram referência no assunto.

Veja alguns cases de sucesso da FSB Comunicação que aliam diversos pilares para uma comunicação integrada: 

Movimento para Sobreviver

A importância da proteção do coração do idoso com diabetes tipo 2 ganhou ampla visibilidade popular e sensibilizou a comunidade médica. Para isso, a FSB desenvolveu uma estratégia de comunicação integrada com ações on e off-line, além de eventos e encontros de relacionamento com diferentes públicos, disseminando a causa da campanha Movimento Para Sobreviver.

A ideia foi de sensibilizar a sociedade em geral, comunidades médicas, pacientes, formadores de opinião e influenciadores digitais com o objetivo de criar um ambiente favorável para o debate sobre a importância do cuidado com o coração do idoso. A campanha ganhou como campanha do ano na América Latina pelo Latin America Excellence Awards.

Reabertura da Orla Rio 

A partir de maio de 2020, a diretoria da Orla Rio decidiu que precisava planejar como seria feito a abertura dos mais de 309 quiosques (mais de 34 km de praia) no Rio de Janeiro que gerencia. A concessionária precisava de uma solução para preparar esse retorno dentro das novas regras de saúde que a pandemia impôs à sociedade: como voltar para a praia, abrir quiosques, receber pessoas e dar condições aos operadores para fazer isso com segurança?

A FSB Comunicação criou uma nova solução, o projeto Reabertura da Orla Rio, baseada em 3 pilares essenciais para o retorno de negócios: saúde, comportamento de consumo e comunicação.

Cidade Olímpica – Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2016 

No projeto Cidade Olímpica., milhões de smartphones transmitiram para o mundo a imagem de um Rio em transformação e cidadãos que abraçaram a competição. Para esse projeto, a FSB traçou estratégia focada em 3 pilares: Serviços, o Legado é o Principal e Engajar a Cidade Conectada.

O desdobramento foi:

1) Manter os cariocas – e também potenciais turistas – muito bem informados sobre todas as transformações pelas quais a cidade vinha passando, em tempo real;

2) Tornar concreta para a população a percepção do legado para toda a cidade;

3) Engajar e motivar a população a participar dos Jogos e ajudar a tornar esta edição do evento a melhor da história. O principal público-alvo eram os cidadãos cariocas. Mas outros públicos também foram alvos de atuação no ambiente digital: turistas nacionais e estrangeiros, jornalistas e influenciadores digitais.

 

Você também pode ter interesse nestes artigos: